MyPlaygreen põe as crianças em contacto com a natureza de forma diferente

 

My Playgreen

Timberland has teamed up with King Baudouin Foundation to support the creation, maintenance or improvement of green spaces in Europe’s 5 largest cities in 5 years through a grant program.

 


Em 1960, um terço da população mundial vivia em zona urbanas. Atualmente, esse número ultrapassou os 50% e prevê-se que chegue aos 66% até 2050. Como as cidades variam em termos de dimensão e densidade populacional, é possível que um cálculo mais aprofundado indique um número ainda maior. Isto significa que, tanto os adultos como as crianças em zonas urbanas terão cada vez menos oportunidades de entrar em contacto com natureza, o que irá ter um impacto negativo no seu bem-estar.

A disponibilidade de mais espaços verdes dentro das cidades melhora a qualidade do ar, trazendo benefícios óbvios para a saúde para os moradores. Diversos estudos demonstram que as árvores e as plantas ajudam a combater a poluição através da absorção de dióxido de carbono, do fornecimento de oxigénio e da filtragem de gases e partículas tóxicas, para além de reduzirem a temperatura no verão, melhorarem o aspeto visual das zonas urbanas e ajudarem a manter a biodiversidade. Os espaços verdes têm um efeito positivo no bem-estar físico e mental dos habitantes das cidades, sendo eficazes no combate da depressão e da solidão. Além disso, foi demonstrado a falta de acesso à natureza tem efeitos negativos para a saúde das pessoas, e em particular das crianças.

Desde 2001, a Timberland plantou mais de 9 milhões de árvores ao longo do mundo, e tem como objetivo atingir os 10 milhões em 2020. Existe um programa preciso destinado às grandes cidades europeias, em que a vegetação urbana poderia realmente fazer a diferença: MyPlaygreen. Criada pela Timberland em parceria com a King Baudouin Foundation), uma instituição belga que trabalha no sentido de melhorar a coesão social na Europa, os objetivos da MyPlaygreen são motivados pela evidência da diferença que os espaços verdes podem fazer para as pessoas que vivem em zonas urbanas. O objetivo da iniciativa é encorajar crianças e jovens a utilizar os espaços verdes da sua cidade. Além dos benefícios para a saúde física e psicológica, MyPlaygreen também lhes transmite a confiança para explorar outras partes do seu ambiente.

O projeto centra-se na recuperação ou agregação de valor aos parques citadinos, jardins comunitários, pequenas quintas, hortas e espaços verdes que sejam de fácil acesso às pessoas que vivam nas cidades. Permitiu que milhares de jovens se aproximassem da natureza dentro das suas próprias cidades. MyPlaygreen também apoia organizações locais de pequena dimensão, proporcionando o financiamento essencial para atividades dirigidas sobretudo a famílias com crianças e escolas locais, que também envolvem os moradores locais. O orçamento destinado a cada organização tem um valor máximo de 5 000€ e é atribuído por um painel de especialistas.

Cinco cidades europeias foram ou serão envolvidas no MyPlaygreen, dado que a Europa acolhe 14% da população urbana mundial. Em 2016, Londres, uma das cidades mais densamente povoadas na Europa, foi a primeira a ser selecionada para participar. Com um financiamento de 80 000£, foram organizados catorze projetos inovadores pela cidade, a maioria em zonas centrais em ambas as margens do Tamisa. Estes projetos concentram-se em pequenas zonas que cobrem algumas dezenas de metros quadrados a parcelas de maior dimensão, e permitiram a mais de 5 000 crianças aproximarem-se da natureza. Os projetos vencedores incluem a pequena Spitalfields City Farm, em Tower Hamlets, Londres Oriental, uma das zonas de maior densidade populacional da cidade. Criada por voluntários há quarenta anos, continua a ser gerida por voluntários que cuidam dos animais e das plantas e organizam projetos que envolvem as crianças locais. Outro exemplo é o Clitterhouse Farm Project, uma quinta vitoriana deixada cair em decadência. Os moradores locais começaram a trabalhar em 2013 na conversão da quinta num grande espaço verde para a comunidade de Cricklewood, no Noroeste de Londres. A quinta foi transformada num centro que apoia pequenos negócios na comunidade local e proporciona um local de encontro para os moradores. Esta cobre agora um grande espaço verde e é bastante acolhedora. A iniciativa da Timberland e da King Baudouin Foundation também se aventurou em áreas mais fundamentais. Foi proporcionado financiamento a projetos como a criação e a manutenção de vegetais e outros jardins, em abrigos para jovens sem-abrigo com idades compreendidas entre os 16 e os 25 anos provenientes de famílias problemáticas ou de contextos complicados. Um exemplo é Green Spark, no Projeto Single Homeless.

Em 2017, foi a vez da Itália e foram destinados fundos para 16 projetos em Milão. Os fundos foram atribuídos à reabilitação de 31 000 metros quadrados de espaços verdes que beneficiariam 25 000 crianças. Projetos bastante diferentes ao longo da região de Milão receberam apoio da Timberland e da Fundação. Estes incluíram Un circo in giardino na Piccola Scuola di Circo Società Sportiva Dilettantistica Arl, o Green Living Lab San Siro organizado pela Associazione Culturale Temporiuso e os espaços verdes destinados aos filhos de presidiários e aos seus pais, desenvolvidos pela organização sem fins lucrativos Sos Il Telefono Azzurro.

Este ano, antes da atenção se centrar em Paris (2019) e Barcelona (2020), MyPlaygreen vai até Berlim. Com 2 500 parques públicos, Berlim é uma das cidades mais verdes da Europa, mas existem muitos espaços e projetos ainda com potencial para ser explorado. O convite para a apresentação de propostas será feito oficialmente na Bread&Butter, em Berlim, no final de agosto.

Apply for the Grant Applications for projects located in Berlin must be submitted before 7/02/2019 on the King Baudouin Foundation website.

 

APPLY NOW

Winners will be announced in 03/2019