Timberland PT Comprar
Carrinho

A escolha da Timberland para a República Dominicana | Timberland PT

2024-05-22

Viver bem e trabalhar melhor - a escolha da Timberland para a República Dominicana

Earth day

A economia da República Dominicana ocupa atualmente o nono lugar entre os países da América Latina e, nos últimos anos, tem registado um forte crescimento, um dos mais acelerados registados nos países da América do Sul e Central. Um investimento elevado do governo na educação, em conjunto com um aumento constante do turismo, trouxeram ao país um aumento significativo da riqueza per capita, uma redução no desemprego e um crescimento estável do PIB.

Apesar destes indicadores económicos animadores, a despesa social é ainda baixa quando comparada com os outros países da América Latina, enquanto a dívida pública está a aumentar continuamente, o que torna a República Dominicana sensível a flutuações económicas externas. Além do ambiente geográfico particular da ilha, combinado com o seu passado geológico e as dificuldades do governo em lidar com as catástrofes naturais, a região continua a estar altamente suscetível a eventos geológicos e climáticos como os furacões e terramotos. Estima-se que, entre 1980 e 2008, mais de 2,65 milhões de pessoas tenham sido atingidas pelas catástrofes naturais no território, cerca de um quarto da população atual.

Em 1981, a Timberland abriu uma das fábricas mais produtivas em Santiago, a segunda cidade com maior população do país. O complexo industrial assegura hoje trabalho a mais de 3 mil funcionários e inclui também duas fábricas de curtumes que produzem anualmente 3,9 milhões de sapatos. Esta é a instalação da Timberland que emprega o maior número de pessoas em todo o mundo. Desde que se instalou no país, a ideia da Timberland e da sua empresa-mãe, VF Corporation, tem sido sempre a de ir além da simples produção, o que significa fazer um contributo significativo para o bem-estar dos trabalhadores e da área onde estes vivem. Hoje, mais do que nunca, a República Dominicana precisa de escolas, de trabalho e de infraestruturas adequadas. O crescimento económico constante, acompanhado pelo crescimento no turismo, na agricultura e na indústria transformadora, deverá necessariamente ser combinado com uma extensão do abastecimento de eletricidade e água potável e uma melhoria nas condições de trabalho da população.

Em termos económicos, a presença da Timberland tem um efeito importante na comunidade, com a indústria têxtil e do vestuário como a segunda maior fonte de emprego nos países em desenvolvimento, a seguir à agricultura. Além disso, uma grande percentagem das pessoas empregadas nesta indústria são mulheres. Por esta razão, a Timberland mostrou-se sempre disponibilidade para fazer a sua parte para a comunidade ao longo dos anos e, em muitos casos, as prioridades foram definidas pelo próprio pessoal.

Por exemplo, através de uma série de inquéritos a empresa descobriu que uma das maiores preocupações dos funcionários é a educação e a assistência a crianças. O sistema educativo da República Dominica ocupa atualmente o 137º lugar da classificação mundial entre 144 países, um problema que anda de mãos dadas com uma grande falta de instalações pré-escolares e de acolhimento infantil. No outono de 2017, a Timberland e a VF Corporation contribuíram para o acréscimo de três novas turmas na Creche de Cienfuegos, uma instalação especialmente criada para os cuidados e educação dos filhos dos trabalhadores da Recreation Footwear Company e da Sun Jade, ambas propriedade da VF Corporation. O projeto, em parceria com a Breteau Foundation, envolve a admissão imediata de 150 novos alunos, com novos professores e ferramentas de ensino adequadas e modernas e um programa para jovens com mais de dezoito anos.

Outra questão de importância capital para a Timberland é o acesso a recursos primários como a água potável. Embora as condições de saúde e higiene tenham melhorado nos últimos anos, a cobertura total da população em termos de água potável e instalações sanitárias ainda está longe da média de segurança (que corresponde a aproximadamente 95%). 94,5% da população nas cidades tem acesso ao abastecimento básico de água potável, mas o número desce para 86% nos meios rurais. Ainda menor é a percentagem relacionada com o acesso a instalações sanitárias, que desce de 86% na população urbana para 75% na população rural. Apenas 47% das escolas tem acesso a água potável e só 60% estão equipadas com instalações sanitárias adequadas. O problema atual está ligado à purificação da água e a um sistema irregular que continua desadequado às necessidades da população total. Por esta razão, em 2014 a empresa contribuiu para a construção de duas torres de captação de água potável, em cooperação com as ONG Children International e Planet Water Foundation. Estas instalações foram disponibilizadas às escolas primárias de Santiago e foram criadas para fornecer dez mil litros de água potável a mais de duas mil pessoas.